Entre em contato conosco - Acesse nosso site

Entre em contato conosco - Acesse nosso site
NUTRY UP- (21) 99386-8660

NOSSOS SERVIÇOS

NOSSOS SERVIÇOS
Manual de Boas Práticas, POPs , Treinamentos

Cartilha da ANVISA- para orientação de Manipuladores de Alimentos

Aproveitamento Integral dos Alimentos

Aproveitamento Integral dos Alimentos
MESA BRASIl

Você sabia? Dicas para evitar o desperdício

sexta-feira, 29 de março de 2013


Quase metade da comida produzida no mundo é jogada fora, segundo pesquisa do Instituto de Engenharia Mecânica do Reino Unido (IMechE), divulgada em janeiro de 2013. Boa parte desse desperdício, constatou a organização, acontece em casa.( fonte : Folha de São Paulo- 23/01/2013)

Você sabe higienizar as mãos corretamente?

sexta-feira, 22 de março de 2013


Você sabe identificar um produto orgânico?

sexta-feira, 15 de março de 2013


ANVISA_ Relatório aponta condições de portos e aeroportos brasileiros

quinta-feira, 14 de março de 2013


Relatório aponta condições de portos e aeroportos brasileiros


Fonte: Imprensa/Anvisa acesso em 14/03/2013

Navios de cruzeiro e restaurantes apresentaram mais risco para a saúde da população entre 15 itens inspecionados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nos portos, aeroportos e recintos alfandegados brasileiros em 2012. É o que aponta relatório divulgado pela Agência nesta sexta-feira (8/3).


O relatório é uma consolidação das inspeções sanitárias realizadas pela Anvisa, com a utilização do sistema Sagarana. “O sistema é utilizado para o planejamento, registro e monitoramento das fiscalizações realizadas pela Agência em portos, aeroportos e recintos alfandegados de todo país”, explica o diretor de Monitoramento e Controle da Anvisa, Agenor Álvares.

Além de navios de cruzeiro e restaurantes, a Agência avaliou as condições sanitárias de aeronaves, embarcações, embarcações regionais, abastecimento de água, abastecimento de alimentos, climatização e sistema de esgoto. Ônibus, limpeza e desinfecção, resíduos sólidos, retirada de resíduos, sistema de água e vetores também foram itens inspecionados.

“O risco é avaliado de acordo com a probabilidade, severidade e relevância de cada irregularidade verificada durante a inspeção”, esclarece o diretor da Anvisa.  As aeronaves, os sistemas de abastecimento de alimentos e de esgoto foram os itens que apresentaram as melhores condições sanitárias.

Os itens inspecionados são classificados de acordo com a pontuação de risco envolvida. Quanto menor a pontuação média de risco, melhores  são as condições sanitárias do item fiscalizado.

Dados

No ano de 2012, o Sagarana foi utilizado na execução de 11.118 inspeções sanitárias, em 71 postos da Agência, espalhados por todo o Brasil. “Cada controle avaliado durante a inspeção sanitária, quando não está satisfatório, resulta em risco registrado e quantificado dentro do sistema”, afirma Álvares.

As inspeções em aeronaves corresponderam a 44% das fiscalizações realizadas pela Anvisa por meio do Sagarana. Em seguida, estão as embarcações, com 27%, e os serviços de alimentação com 8%.

Confira aqui a íntegra do relatório

Risco identificado por inspeção

Item avaliado
Número de 
inspeções realizadas
Pontuação média de risco
Navios de cruzeiro
76
204,33
Serviços de alimentação
885
123,38
Retirada de resíduos
1
108
Embarcações regionais
2
91,5
Embarcação
2948
69,93
Climatização
213
69,73
Ônibus
127
40,98
Resíduos Sólidos
535
37,30
Limpeza e Desinfecção
258
30
Sistema de Água
340
26,96
Vetores
632
18,2
Abastecimento de água
108
11,15
Esgotamento
114
10,67
Abastecimento de alimentos
21
9,67
Aeronaves
4929
4,58
Total
11189
37,96



ANVISA_Atualizada norma sobre aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologias permitidos em produtos de frutas e de vegetais.


Alimentos de frutas e vegetais: atualizada norma sobre aditivos

Fonte ANVISA, acesso em 14/03/2013
A Anvisa atualizou, na última sexta-feira (8/3),  a lista de aditivos alimentares e coadjuvantes de tecnologias permitidos em produtos de frutas e de vegetais, comercializados no Brasil.  Os novos regulamentos -  RDC nº 7/2013 e RDC nº 8/2013 -, envolvem alimentos como: sucos, néctares, coco ralado, conservas vegetais, frutas cristalizadas, azeitonas, leite de coco, dentre outros.

A publicação dessas normas foi motivada por demandas da indústria alimentícia. Além disso, reflete a necessidade de atualização da legislação sanitária sobre o tema, que incluía regulamentos técnicos de 1988.

De acordo com a gerente-geral de Alimentos da Anvisa, Denise Resende, o desenvolvimento tecnológico de produtos alimentícios ocorre em constante expansão e exerce impacto direto na economia brasileira. “Os avanços devem ser refletidos pela regulamentação sanitária, a fim de garantir o controle e segurança desses produtos, bem como a dinamicidade do setor”, afirma Denise.

Para a elaboração das normas, a Anvisa considerou referências internacionais sobre segurança de alimentos como o Codex Alimentarius, programa da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação e da Organização Mundial de Saúde para alimentação segura e as diretivas da União Européia. De forma complementar, foram utilizadas referências da agência de segurança de alimentos dos Estados Unidos, o Food and Drug Administration (FDA).

Aditivos e coadjuvantes

Aditivos alimentares são substâncias adicionadas intencionalmente aos alimentos, sem propósito de nutrir, com o objetivo de modificar as características químicas, físicas ou biológicas do mesmo.

Já os coadjuvantes de tecnologia são todas as substâncias, excluindo os equipamentos e os utensílios, utilizadas na elaboração e ou conservação de um produto. Os coadjuvantes de tecnologia são adicionados intencionalmente aos alimentos e devem ser eliminados ou inativados, podendo admitir-se no produto final a presença de traços de substância (de acordo com o limite de detecção do método).

No Brasil, o uso dessas substâncias é regulamento pela Anvisa. Somente substâncias com segurança de uso avaliados e com limites definidos em legislação específica (com as respectivas funções, limites máximos de uso e categorias de alimentos permitidas) podem ser utilizados pelas indústrias alimentícias.

Confira aqui a íntegra das resoluções.

Você sabia? Vigilância Sanitária

sexta-feira, 8 de março de 2013


Dicas de Qualidade : Higienização de Utensílios

sexta-feira, 1 de março de 2013


Ao Higienizar os utensílios corretamente, você evita a contaminação dos alimentos  e previne o surgimento de doenças.  



PROCEDIMENTO

Higienização  de Utensílios:

1º Retirar o excesso de sujidades / recolher os resíduos
2º Lavar os utensílios com detergente Neutro
3º Enxaguar.
4º Borrifar álcool 70% ( para desinfetar) 
5 º Esperar evaporar 
6º Guardar em local limpo e seco (protegidos) .Os potes e panelas devem ficar emborcados (para baixo).

Exemplos de utensílios: Copos, panelas, talheres 


Quando?
 Sempre que:
*chegar à área de trabalho
*estiverem sujos;
*manipular alimentos diferentes
Antes de:
*manipular alimentos;
*iniciar um novo serviço;




Higienização :DETERGENTE NEUTRO+ ÁLCOOL 70%


Não faça a lavagem só com detergente
*Não é permitido fazer “sopa de sujidades” (balde com água e detergente diluído para a lavagem das louças).


 

2009 ·Nutry Up by TNB