Entre em contato conosco - Acesse nosso site

Entre em contato conosco - Acesse nosso site
NUTRY UP- (21) 99386-8660

NOSSOS SERVIÇOS

NOSSOS SERVIÇOS
Manual de Boas Práticas, POPs , Treinamentos

Cartilha da ANVISA- para orientação de Manipuladores de Alimentos

Aproveitamento Integral dos Alimentos

Aproveitamento Integral dos Alimentos
MESA BRASIl

Workshop de Cozinha Árabe- dia 06 e 07 de novembro de14:00 às 17:00.

sábado, 30 de outubro de 2010

Workshop de Cozinha Árabe,  data foi remanejada para dia 06 e 07 de novembro no mesmo horário de 14:00 às 17:00.



Palestra sobre a culinária da região norte brasileira na UNIRIO



Chef Ofir Oliveira faz palestra para alunos do Curso de Extensão Tecnologia em Gastronomia

Conhecido internacionalmente por divulgar a culinária amazônica, o chef Ofir Oliveira vem à UNIRIO na próxima quarta-feira, 3 de novembro, para ministrar uma palestra sobre a culinária da região norte brasileira para os alunos do Curso de Extensão Tecnologia em Gastronomia. O evento tem início às 18h, na Sala dos Conselhos Superiores (UNIRIO – Av. Pasteur, 296 – Urca).

Ofir Oliveira é professor do curso de Gastronomia da Universidade do Vale do Itajaí, no estado de Santa Catarina e fundador da Associação Sabor Selvagem, em Belém (PA). Adepto de uma culinária sustentável, o chefe também é líder do Convivium Sabor Selvagem, em Balneário Camboriú (SC). Convivium é um grupo local da Slow Food, uma associação internacional sem fins lucrativos fundada1989 com objetivo de se contrapor à padronização das comidas classificadas como fast food. Com um conceito voltado para ecogastronomia, a Slow Food conjuga o prazer da degustação com a consciência e a responsabilidade em relação ao meio ambiente e à preservação das espécies vegetais e animais. Além de refletir a filosofia slow food, um convivium privilegia a utilização de alimentos regionais, promove campanhas de proteção a alimentos tradicionais e organiza degustações e palestras.
. A entrada é franca e o espaço tem capacidade para 180 pessoas.

Outras informações sobre valor e procedimentos para inscrição, no telefone: (21) 2542-7269, de segunda a quinta-feira, das 14h às 21h, ou pelo e-mail gastronomia@unirio.br . 

acesso em 30/10/2010

Anvisa propõe diminuir o uso de substâncias químicas em alimentos


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende reduzir a contaminação de alimentos por substâncias químicas. A Consulta Pública nº 101, publicada nesta quinta-feira (27/10), revisa os limites atuais de substâncias como chumbo, cádmio, mercúrio e arsênio nos alimentos.
Estas substâncias são capazes de contaminar rebanhos, peixes, plantas e a própria água potável, atingindo a população por meio da cadeia alimentar. Os limites máximos propostos pela Consulta Pública foram baseados nos dados dos países, avaliações e referências internacionais, além de terem sidos discutidos durante dois anos na Comissão de Alimentos do Mercosul com todos os Estados Membros.
A proposta estabelece que os níveis de contaminantes devem ser os mais baixos possíveis, com a aplicação das melhores práticas e tecnologias. O objetivo é impedir a ingestão de alimentos contaminados e diminuir a ingestão de substâncias químicas a níveis que não produzam impacto significativo na saúde do consumidor.
Entre os contaminantes inorgânicos, o chumbo é um dos de maior importância. Em altos níveis, pode ocasionar encefalopatia aguda e, em baixos níveis, afeta o desenvolvimento mental, provoca doenças cardiovasculares, afeta a fertilidade e a gestação, causa anemia e hiperirritabilidade, diminuição do apetite e apatia, entre outros. Os efeitos são mais graves em crianças, afetando principalmente o desenvolvimento cerebral, especificamente com redução do quociente de inteligência (QI).

Contribuições
A Consulta Pública 101/2010 ficará aberta por 60 dias. Sugestões devem ser encaminhadas, por escrito, para o endereço da Agência Nacional de Vigilância Sanitária/ Gerência-Geral de Alimentos: SIA Trecho 5, Área Especial 57, Brasília-DF, CEP 71.205-050; para o Fax: (61) 3462-5315; ou para o e-mail:cpcontaminantes@anvisa.gov.br
FONTE: ANVISA
acesso em 30/10/2010

Alimentos que dão mais disposição

segunda-feira, 18 de outubro de 2010


Segue reportagem do R7 sobre alimentos que dão mais disposição para as atividades do dia a dia



Estudo conclui que Pão existe há 30 mil anos

Ele era quebradiço como uma bolacha e não muito saboroso, diz cientista.

Evidências foram localizadas na Itália, Rússia e República Tcheca.

Grãos de amido encontrado em pedras de moinhos de 30 mil anos atrás sugerem que os homens pré-históricos já comiam uma forma de pão chato, contrariando a imagem popular de que eram predominantemente carnívoros.
Até agora, a evidência mais
antiga do uso da farinha eram pedras de 20 mil anos atrás, localizadas em Israel
As conclusões, publicadas na revista "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS) nesta segunda-feira (18), indicam que europeus do paleolítico moíam raízes semelhantes à batata para fazer uma farinha que era depois batida até virar uma massa.
"É como um pão chato, como uma panqueca só com água e farinha", disse a pesquisadora no Instituto Italiano de Pré-História e História Primitiva, Laura Longo.
Consumo do pão começou há 30 mil anos, diz estudo.Consumo do pão começou há 30 mil anos, diz estudo. (Foto: Lorent TheSaint / stock.xchng)
"Você pode fazer uma espécie de pita (pão sírio) e cozinhá-lo numa pedra quente", disse ela, explicando como a equipe replicou o processo. O produto final era "quebradiço como uma bolacha, mas não muito saboroso", acrescentou ela.
As pedras, que cabem na mão de um adulto, foram descobertas em sítios arqueológicos da Itália, Rússia e República Tcheca.
Até agora, a evidência mais antiga do uso da farinha eram pedras de 20 mil anos atrás, localizadas em Israel.

IX Festival Gastronômico de Búzios- 22 e 23 de outubro de 2010

imagem71.jpg
Fonte: Malagueta acesso em 18/10/2010

Entre os dias 22 e 23 de outubro ocorre o Festival Gastronômico de Búzios, que neste ano chega a sua nona edição com 60 restaurantes participantes. Moradores e visitantes do balneário da Região dos Lagos poderão degustar pratos criados especialmente para o evento, que estarão dispostos em mesas decoradas ao longo de famosos pontos turísticos da cidade: a Rua das Pedras, a Orla Bardot, a Rua Turíbio de Farias e Porto da Barra. Será uma verdadeira maratona de sabores.

Por R$ 10 os visitantes podem saborear entradas e sobremesas, o prato principal sairá a R$ 15. As delícias gastronômicas também vão passar pela avaliação de um júri popular que irá eleger os dois melhores de cada categoria. Cada um dos 60 restaurantes participantes terá uma urna para que as pessoas possam votar. A votação termina no sábado, quando a comissão organizadora recolherá os votos e fará a contagem para anunciar o prato vencedor. O Festival funcionará sexta e sábado das 20h à meia noite.
Na última edição, o evento trouxe para a cidade no ano passado cerca de 20 mil turistas que injetaram aproximadamente R$ 10 milhões na economia local. Na ocasião, a rede hoteleira ficou com 90% dos leitos ocupados. Para a edição de 2010, a expectativa é um crescimento de 20% no número de pessoas na cidade, o que deve impactar diretamente a economia de Búzios, já que a expectativa é que os turistas movimentem R$ 12 milhões.
Serviço
IX Festival Gastronômico de Búzios
Locais onde ocorre o festival:
Rua das Pedras
Orla Bardot
Rua Turíbio de Farias
Porto da Barra, Manguinhos
Dias:
22 (sexta) e 23 (sábado) de outubro de 2010
Horário:
Inicio 20h, término meia noite
Preços dos pratos:
Entrada: R$ 10. Prato Principal: R$ 15. Sobremesa: R$ 10
Siga no Twitter: @festBuzios

Fonte: Malagueta acesso em 18/10/2010

BioCarioca Restaurante | Gastronomia Natural Gourmet

BioCarioca Restaurante | Gastronomia Natural Gourmet
Alimentação saudável e sabor se encontram aqui.
·             Pratos vegetarianos, vegans, sem glúten e sem frituras
·             Saladas orgânicas, risotos, antepastos, pizzas com massa vegena.
·             Feijoada Vegetariana Oriental aos sábados
·             Sobremesas e tortas doces sem açúcar, sem glúten e veganas
·             Cervejas, vinhos e sucos naturais
·             Reservas para eventos e aniversários
·             Cursos de Culinária Natural
·             Sarau, palestras e workshops

Horários de funcionamento:
·         Domingo, segunda e terça das 11h30min às 16h30min
·         Quarta a sábado das 11h30min às 23h30min.
Endereço: Rua Xavier da Silveira, 28. Copacabana / Rio de Janeiro / (21) 2236-4125
Referências: Cinema Roxy, Hotel Rio Othon Palace, Metrô Cantagalo - saída Xavier da Silveira


Pesquisadores alertam para perigos de comer ostras vendidas por ambulantes


Segue abaixo orientações sobre o consumo de ostra , muito frequente em regiões litorâneas do Brasil:


A falta de congelamento e de higiene pode comprometer e muito a qualidade do alimento e a saúde de quem o consome.



O recheio é quase irresistível. Dizem até que a ostra é afrodisíaca. Mas o sabor pode esconder um perigo. As ostras, encontradas nos oito mil quilômetros de litoral brasileiro, são os moluscos "filtradores".



“Ela filtra em torno de quatro a seis litros de água por hora e todas as impurezas das águas ficam retidas nos sifões. Se tiver micro algas, bactérias, vírus, tudo é retido nos sifões", diz a pesquisadora da UFC Regine Vieira.

As ostras guardam grandes quantidades de bactérias que podem fazer mal ao organismo humano. Pior ainda quando não são conservadas como deveriam. Nas praias de Fortaleza, por exemplo, é comum as ostras serem vendidas por ambulantes.


Eles são muitos e carregam as ostras em isopor ou em caixa térmica. Passam o dia para lá e para cá oferecendo a iguaria.

"Sem problema algum, a gente viu ali, estava cheio de gelo, ele abre na hora. Acho que não tem problema nenhum", diz a analista de sistemas Nayane Morais

Pesquisadores da Universidade Federal do Ceará concluíram que não é bem assim. A falta de congelamento e de higiene pode comprometer e muito a qualidade do alimento e a saúde de quem o consome.

"Pode causar problemas de gastroenterite, vômito, febre, uma infecção intestinal grave”, alerta a pesquisadora.

Para não correr riscos, a recomendação é comer as ostras sempre cozidas.


Fonte : Bom dia Brasil - Edição do dia 01/10/2010 acesso em 18/10/2008

Oficinas e palestras de Gastronomia no Senac Marapendi - 19/10/201o

sexta-feira, 15 de outubro de 2010



No próximo dia 19 de outubro a partir de 9 horas da manhã no Senac Marapendi- barra da tijuca serão realizadas várias oficinas e palestras gratuitas de gastronomia .

CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR Disponibilização Obrigatória para Consulta em Estabelecimentos Comerciais e de Serviços

sábado, 9 de outubro de 2010


CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR
Disponibilização Obrigatória para Consulta em Estabelecimentos Comerciais e de Serviços
Lei nº 12.291 de 2010 estabelece que os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços são obrigados a manter, em local visível e de fácil acesso ao público, 1 (um) exemplar do Código de Defesa do Consumidor, que trata a Lei 8.078 de 11.09.1990.
O não cumprimento desta obrigatoriedade implicará em multa no montante de até R$ 1.064,10 (mil e sessenta e quatro reais e dez centavos), a ser aplicada aos infratores pela autoridade administrativa no âmbito de sua atribuição.

III Simpósio de Alimentação e Cultura

quarta-feira, 6 de outubro de 2010



A Rede Interinstitucional de Alimentação e Cultura pomoverá o III Simpósio de Alimentação e Cultura, que será realizado na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca/Fiocruz, nos dia 13 e 14 de outubro de 2010.
As inscrições serão realizadas até 12 de outubro. Para maiores informações acesse o site : http://www.ensp.fiocruz.br/redeac/?q=node/1

Programação:
Dia 13/10/2010 (Tarde – 13:30 às 17 h)
Local: Auditório Térreo/ ENSP.
Abertura do evento:
Denise Oliveira e Silva
Fiocruz Brasília e coordenadora da Rede Alimentação e Cultura
- Palestra:
“O conceito de cultura: a alimentação como interesse etnográfico”
Maria Eunice Maciel
Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS
Dia 14/10/2010 (Tarde -13:30 às 17 h)
Local: Auditório Internacional / ENSP (4ª andar)
Mesa Redonda: O diálogo da alimentação e cultura na formação do nutricionista
Palestrantes:
Madel Luz (Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ) Dilemas do paradigma biomédico
Vera Lúcia Xavier Pinto (Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN) - A reforma
curricular em Nutrição: a experiência da UFRN
Debatedora:
Denise Oliveira e Silva - Fiocruz Brasília e coordenadora da Rede Alimentação e Cultura

ACESSO EM 06/10/2010
 

2009 ·Nutry Up by TNB